CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Roberto C M Santiago
Textos e reflexões
Textos


Fonte da imagem: LISBOA, Abdênago. Octacilíada: Uma odisséia do Norte de Minas.
Belo Horizonte: Canaã, 1992, pág. 284.

A imagem acima refere-se aos automóveis que chegaram em Salinas depois da chegada do primeiro automóvel em 1925, vendo-se padre Salustiano assentado no parachoque, o Coronel Idalino Ribeiro de mãos no bolso em pé, e Domingos Português com os braços cruzados e um cigarro de palha entre os dedos, no meio dos dois. Inácio Loyola e Antônio Corsino estão perto deles. José Chaves Ribeiro está, de branco, assentado dentro do primeiro carro chegado a Salinas (à esquerda na foto). Inácio Loyola de perna dobrada sobre o último Ford, O Aníbal de perna cruzada, assentado, ao lado do Cel. Idalino Ribeiro. Nego do Ó, de óculos escuros. João Costa e Balduino estão na borda da foto ao lado direito. Incontestavelmente é uma imagem histórica de Salinas. Um sinal de novos tempos e grandes desafios.
 

IMPACTO DOS PRIMEIROS
AUTOMÓVEIS EM SALINAS


 
O primeiro automóvel a chegar na capital mineira, Belo Horizonte, foi um modelo Popp-Hart Ford, da empresa Trajano de Medeiros, em 1908, no início do século XX. Era símbolo de modernidade e provocou mudanças no cenário urbano da capital mineira a partir de então.

Em Salinas, Norte de Minas, o primeiro automóvel chegou no dia 16 de junho de 1925, dezessete anos depois. Foi um acontecimento histórico de grande impacto na época. Até então o transporte de mercadorias e pessoas era feito por meio animais e carroças com dificuldades de toda ordem.

O automóvel foi um Ford oriundo de Brejo das Almas (atual município de Francisco Sá). Custou quatro contos de réis adquirido por Domingos Português. Estava com Domingos o seu patrício Anibal.
 

O vereador Mendo Correia apresentou projeto na Câmara e fez aprovar lei decretando feriado municipal pelo acontecimento histórico. 

A chegada do primeiro automóvel em Salinas foi o fim de um ciclo de uma sociedade e economia que não conseguia prosperar pela falta de contato com o mundo exterior em face da enorme dificuldade de locomoção. Até então produtos chegavam por meio de tropas.

O primeiro automóvel em Salinas foi, também, o início de um novo ciclo de desenvolvimento e prosperidade. Em 1928 deu-se início a construção de estrada de rodagem ligando Salinas a Brejo das Almas (atual Francisco Sá). A iniciativa foi do Coronel Idalino Ribeiro (1879-1973), chefe político e Agente Executivo (equivalente ao atual cargo de prefeito) do município. A estrada ficou pronta em 1929.

O governador de Minas, Olegácio Dias Maciel, refez a estrada entre 1931 e 1933. Com a estrada a região de Salinas passou por radical transformação com grande impacto na economia, cultura e sociedade. Verdadeira revolução de costumes graças ao primeiro automóvel em Salinas em 1925, dirigido por Domingo Português e seu patrício Aníbal.

Atualmente, os únicos veículos antigos do século XX existentes em Salinas são o  velho caminhão Chevrolet Lordmaster, ano 1947, de propriedade da família de Anísio Santiago (1912-2002), e o Jeep Willys 1951, da mília Werner Portugal. Ambos encontram-se em excelente estado de conservação. O velho caminhão de Anísio Santiago é testemunha de uma época de ouro que se foi no tempo. Restam apenas lembranças dos mais velhos que tiveram o privilégio de viver uma época de deslumbramento.

 
__________
Autor do texto:
Roberto Carlos Morais Santiago
Enviado por Roberto Carlos Morais Santiago em 17/08/2010
Alterado em 26/07/2012
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Cachaça
HAVANINHA
A saga de Anísio Santiago continua!